segunda-feira, 21 de setembro de 2009

Saldo do 7° VLAFF


Positivo, como sempre. Trampei (= voluntariei) de fotógrafo e foi ótimo rever figuras que não via tinha uns 2 anos. Em 2007 eu também fui voluntário, mas em 2008 passei do tempo pra contactar o pessoal que organiza.

4 filmes, 234 fotos, 2 recepções e 2 festas. Acho que as recepções também podem ser classificadas como festas, mas enfim...

Os filmes que vi:

Arráncame la Vida - retrata o cotidiano de um general revolucionário que se casa com uma adolescente e essa passa a se embrenhar nos assuntos no período pós-revolução do México (década de 30) que não temos muita notícia no Brasil. Muitas semelhanças com nosso coronelismo, infelizmente. Baita produção para padrões da indústria latino-americana. 8/10.

Noel - Poeta da Vila - biografia do meteórico sambista Noel Rosa que com 17 anos o cara decidiu se embrenhar pelas rodas de samba do Rio de Janeiro. Chegou nas cabeças quando gravou "Com Que Roupa?", canção que já vai pra 80 anos e continua divertindo. Infelizmente, mas no melhor tom dos eternos apaixonados, morreu de tuberculose aos 26 anos, deixando mais de 200 composições. Essencial pra quem gosta de música. 8/10.

Estômago - Raimundo é daqueles clichês de nordestino que vai tentar vida melhor em São Paulo, exceto que tem todos os trejeitos de um "chef". Consegue conquistar a todos com seu jeito simples e correto de cozinhar. Vão se passando duas histórias: a vida dele na prisão e do lado de fora, até culminar em dois momentos de virada. E a comida é o que conduz os personagens; e Raimundo é a faísca que faltava no palheiro. Melhor filme brasileiro que vi em muito tempo. 10/10.

La Buena Vida - daquele tipo de narrativa onde os personagens têm uma ligação indireta, como em "Babel"; mostra 4 narrativas: um cabeleireiro, uma conselheira sexual, um músico e uma mãe solteira, vivendo na cidade de Santiago, Chile. Pessoas comuns com participações especiais nas vidas uns dos outros. O propósito é interessante, mas falta um pouco de desenvolvimento pra justificar os enlaces. Por outro lado, é baseado em fatos. 7/10.

2010 tem mais. Que venha agora o VIFF!!!

Olha a cara de felicidade da criança...

Abraços!

2 comentários:

Dimitri Kozma disse...

Olá Gleydson!

Tudo bem?

Muito bacana! Queria ter trabalhado como voluntário neste festival, mas acabei não conseguindo.
Ano que vem quero ir sem falta!

Quero participar também do VIFF, como faz?

abs
Dimitri

Rav disse...

Ei, Greise!!! Eu estou com vontade de ver o Noel mas até agora não consegui...o filme passou no Canadá mas não passou aqui na "capital" do cerrado...rs...bjim..Ravs