domingo, 9 de setembro de 2007

Vida fácil aos saqueadores...

Oi pessoal,

Andei meio sumida, mas estou de volta!!! Hoje vai ser um post bem curtinho só pra contar pra vocês uma curiosidade (vou dar uma de Gleydin).

Sexta-feira vi meu primeiro crime, não cinematográfico, aqui em Vancouver. Por favor, não pensem que estou querendo vender a idéia da imigrante deslumbrada que acha que não existe crime na cidade pra qual se mudou, não é isto. Só achei interessante como as coisas funcionam aqui. Se existissem muitos marginais acho que a vida deles seria mais fácil, já explico.

Sexta-feira, 07 de setembro de 2007, 18h50min. Estava eu bem sentada em uma filial do 'Starbucks' na esquina da Hornby com a Dunsmuir esperando a minha mentora para mais um encontro mensal (acho que já falei sobre este programa, se não fica pra outro post).

Um jovem senhor, na faixa de seus 45/50 anos, adentra o recinto carregando uma sacola plástica. Ele vai até o refrigerador que é aberto e virado para o público, olha os sanduíches, pega um, pega outro, coloca um iogurte na sacola, examina outro sanduba, ensacola mais um iogurte, faz mais um barulhinho, vira as costas e caminha em direção à porta. Até aí nada demais, não é mesmo?

O que me intrigou é como as pessoas reagem a esta série de eventos, vamos aos fatos:

1. O refrigerador fica aberto, fora do campo de visão das atendentes e virado para o público;

2. Não existe nenhum tipo de sistema segurança, nada de câmeras, homem gigante e com cara feia na porta, atendentes que ficam observando tudo (isto só acontece em loja de chineses);

3. Depois que ele saiu carregando os iogurtes (de $4,50 CAD cada um), eu fui até o balcão e falei com as atendentes, elas me responderam "Ah então foi isto que ele pegou! Achei que ele tivesse pego um sanduíche." Ela então registrou sem nenhum tipo de pânico ou indignação o prejuízo e foi isto.

3.a) Não entrou em pânico porque o patrão iria descontar $9 do seu salário de $8 a hora;

3.b) O patrão não vai descontar(!!!);

3.c) Não fez a menor menção de passar a prestar mais atenção aos próximos clientes;

3.d) Eu fiquei mais indignada do que elas!!!


Ainda fico impressionada com a postura das pessoas frente certos acontecimentos por aqui. Muitos podem estar achando que estou exagerando, mas sou casada com filho de dono de bar. Sei bem que qualquer pessoa que entre no recinto é vigiado por um dos funcionários. Todas as geladeiras ficam viradas para o caixa (onde fica meu sogro) e dentro do seu campo de visão. Se alguém faz menção de não pagar um cigarro picado é enxotado e se tiver bom senso não bota mais os pés no buteco.

Vou nesta então, já falei demais.
Beijos a todos.

2 comentários:

Daniel disse...

Olha Sílvia, que por estas bandas de cá, tem muita gente fazendo falcatruas na cara de todo mundo e passando incólume tal qual o jovem senhor Canadense.

Pena que por aqui não são somente iogurtes!

Eva Jucá disse...

Oi Sandra, acho que isso é uma política do Starbucks.. Talvez saibam que quem rouba lá é para comer, sei lá. Eu trabalho na Zellers e lá a política é outra. Tem câmeras na loja, qdo vêem alguém suspeito o responsável pela segurança vai dar uma olhada por perto, se alguém vê algo há um código que chamamos nos auto-falantes. E qdo eles pegam alguém (eu já presenciei algumas vezes) eles ficham a pessoa, há cartazes espalhados para os funcionários verem e ficar de olho nessas pessoas.
Abraços
Eva