sexta-feira, 17 de agosto de 2007

A busca pelo emprego

Oi pessoal! Depois de muito tempo enrolando, eis-me aqui mais uma vez. Pra também não dizer que só falo de amenidades, vou mandar um papo "sério" aqui no blog: a tal da busca pelo emprego!

Como vocês já devem ter lido anteriormente, graças a Deus a Sílvia já 'tá mais do que encaminhada; batalhou muito forte pra conseguir a vaga que era dela. Que coisa mais boa, viu! E ainda pra completar ela continua lá no cinema. Essa é a minha patroa! Hehehehehe...

As coisas não estão ruins não, viu gente; claro que poderiam estar muito melhores se eu também já tivesse onde amarrar meu burro na sombra. Não 'tá faltando dinheiro e nem disposição, não se preocupem. Aliás, arrumei uma boquinha também de meio período no Porto de Vancouver. Claro que não é o emprego dos sonhos, mas dá pra livrar pelo menos o nosso aluguel pra temporada, o que não é de todo mal. E ainda sobra tempo pra procurar o emprego "de verdade", digamos assim. Sem contar que é uma excelente oportunidade de conhecer gente nova e deixar o inglês zunindo na cabeça o dia inteiro.

Mas como assim, eu ainda não estou trabalhando?!? Vou começar do começo: ainda lá em Fevereiro fui contactado por um cara de Toronto; esse mesmo cara eu já tinha contactado no fim de 2003 pra saber a respeito de emprego aqui no Canadá e pra tentar uma vaga já.

Fiz 2 entrevistas ainda no Brasil por telefone mesmo; cheguei aqui todo empolgado e mandei outras 3 entrevistas (isso mesmo!!!) pra essa mesma vaga. Aí veio Abril, Maio, Junho e nada de resposta... Como meu irmão me disse uma vez (oi maninho!!!), acho que eu 'tava confiante demais que essa era minha e acabei não procurando mais nada. Fiquei nesse "atoleiro" e ainda nada de resposta.

Pra não dizer que fui de todo ingênuo (ou mané mesmo, como queira), arrumei umas outras 2 entrevistas enquanto isso em uma outra empresa. Essas ainda estão rendendo alguma coisa, já volto aí.

Então, passado o período de descoberta que a ficha deveria ter caído, resolvi me mexer. Manda currículo aqui, manda currículo de lá... Acabei em um curso de 3 semanas para adaptação à busca por emprego aqui no Canadá - que aliás recomendo que todos os recém-chegados façam logo na semana que chegarem porque é muito bom, não façam que nem o "senhor confiante" aqui! Hehehehehe...

O curso se chama Landell e é um dos mais bem referenciados da cidade; conheci uma turma de gente muito boa de serviço na mesma situação, a maioria imigrante. Tinha canadense também, isso não é só problema de forasteiro não, podem ter certeza.

Lá se aprende os melindres de como se fazer um "resume" nos padrões canadenses (se é que existe algum), uma boa "cover letter", entrevista, roteiros para "cold calls", etc. Vamos por partes:

Resume: falei do padrão, mas o que existem na verdade são opiniões a respeito do que se deve e do que não se deve incluir em um currículo; teve dias que os facilitadores do Landell deixavam a gente meio maluco, porque um dizia que "esse é o melhor jeito" e aí vinha o outro e perguntava "quem é que tinha colocado aquilo ali!" Hehehehehehe... No final das contas sai um CV bem bonitinho.

Cover Letter: no Brasil é o que poderia se chamar de "Carta de Apresentação" e consiste em um resumo das suas intenções na tal empresa que você está mandando a carta. Coisa da cultura deles! Se você está se inscrevendo para uma vaga sem conhecer ninguém, a tal da carta é indispensável; lá mesmo no Landell foi uma palestrante que trabalha no RH de uma empresa grande daqui e ela disse com todas as letras que raramente lê uma "cover letter!" Hehehehehe... Na dúvida tem que mandar, é a regra!

Entrevista: o legal é que eles filmam você respondendo aquelas questões sacais que em todo manual de entrevista tem: "me fale um pouco sobre você", "me conte sobre a sua maior conquista", "me fale de uma situação X em que você teve que aplicar Y", etc. É meio bizarro se ver no vídeo falando um monte de abobrinhas e coisas meio decoradas. Mas vou dizer pra vocês que é muito mais fácil a entrevista em si do que ficar ali na frente da câmera. Uma boa preparação, resumindo.

Cold Calls: reza a lenda que 85% das vagas não são nem publicadas em lugar algum. O que são essas tais "cold calls"? Uma tentativa de achar alguém na empresa que possa te dar uma dica do que acontece com essas possíveis vagas não publicadas! Fui testemunha de que o troço funciona, viu!!! O difícil é só você driblar a recepcionista e chegar até alguém da sua área. Na melhor das situações e dependendo da veia que você pega o cara do outro lado, você fica sabendo sim de coisas que ainda não vieram a público; no pior dos casos você consegue um nome pra poder aporrinhar de vez em quando! Hehehehehe...

Seguindo a linha das "cold calls", o "networking" é uma coisa que a gente sabe que funciona bem no Brasil. É muito, mas muito mais fácil você entrar em uma empresa por alguma indicação que pelas vias "normais", aquelas onde você acha a vaga e manda a papelada. Se funciona no Brasil, isso no Canadá é praticamente 100%! Pode confiar! A diferença é que aqui você só precisa conhecer alguém; no Brasil você precisa sim conhecer alguém, mas esse alguém tem que ter uma certa influência sobre quem decide esse tipo de assunto. Então entra aí a "cold call": você consegue o nome do gerente da sua área na empresa e ele bate um papão contigo e te conta que precisam exatamente do seu perfil. Parece sacanagem mas acontece!

Eles lidam muito com a praticidade nesses casos... Imaginem vocês publicando uma vaga em um jornal; pra começar esse anúncio, dependendo do tamanho vai custar uma nota preta! Bem, publicada a vaga, lá vem a avalanche de currículos que o RH vai ter que lidar. Digamos que sejam uns 200. Vocês acham mesmo que alguém vai ter saco suficiente pra ler esse monte de coisa? Não seria então muito melhor e mais econômico se o Fulano de Tal apresentar o Cicrano pra vaga? Também não 'tô dizendo que o tal do anúncio não funcione, mas que sai caro, isso sai!

Nesse meio tempo já fiz mais 2 entrevistas pra tal da outra empresa (falei que iria voltar no assunto). Só que acabei esbarrando em um outro fator: é Verão no Canadá e é geralmente nessa época que o povo sai de férias... Ou seja: marasmo nas empresas! Me f**i! Hehehehehe... A coisa só começa a pegar fogo (espero!!!) agora em Setembro de novo.

Vou dizer pra vocês que o que 'tá pegando mais é que não estou trabalhando mesmo praticamente desde Novembro! Na última empresa que eu estava, ficamos um bom período sem trabalho porque aconteceram algumas mudanças no projeto em que minha equipe estava... Resultado em matemática simples, estou a quase 10 meses sem botar a mão na massa, sem ver sangue derramando, sabe. Isso é o que 'tá me deixando mais frustrado nesse instante.

Espero que esse período passe rápido e que eu comece a dar risada dele logo logo. Como dizem por aqui: "looking for a job is a full time job"! É muito mais complicado que o emprego em si. É também um exercício de humildade, de resignação e de manter a atitude sempre positiva. Tem que ficar firmão pra se manter na linha.

Aliás, se souberem de alguma coisa na área de Vancouver pra um desenvolvedor Oracle com muita experiência em Oracle Applications, não sejam tímidos e me passem o contato. Hehehehehehe... Credo! Eu não escrevo, mas quando resolvo também só vocês pra agüentarem um post desse tamanho.

Abraços a todos!

5 comentários:

Fabiane Bueno disse...

Gleydin
Sabes que te considero um amigão, e quero sempre o melhor pra vc e pra Sílvia, eu e a Fabi sempre comentamos isso, vcs já fazem parte da nossa família, portanto mano, siga em frente que o homem lá em cima te mostrará o caminho e a hora certa de encontrar o emprego tão desejado,e porque não dizer, tão esperado.
Fé que vcs são vencedores mano, estar aqui é uma vitória pra todos nós, só nós sabemos os sacríficios e do que tivemos que abdicar para realização deste sonho.

Abração
Robeta

Mara Zamboni disse...

Gleydson,
Oie! Finalmente tomei vergonha nas fuças e vim conhecer o blog de vcs! Caraca! Tem mta coisa pra eu ler!
Primeiro comentário: Mara anda se enfrunhando numa literatura especial, visando penetrar de vez no submundo do crime, via tribunal de juri. Qual seria: liguagem corporal. Eis pq os camaradas ficam te filmando falando abobrinhas, pra depois analisar se sua linguagem corporal "corrobora" a verbal. São pequenos sinais de postura e frações de modificações faciais que nos entregam de bandeja. Tempo, se vc tem, use lendo qq livro sobre isso. Se quiser te mando o nome, é de um casal ingles, super facinho de ler, parece aquelas fórmulas imbecis de auto ajuda, mas no final vc acaba acrescendo um pouco de conhecimento.
Beijos de sua fã que só torce pelo seu sucesso!

Charles disse...

Gleydin, mano fico feliz pela Silvia, e na torcida por você, chegou um gerente da Oracle US no projeto aqui e o pai aqui lembrou da "tia" e deu rollback na demissão (extradicao pro brasil)... continuo nesse projeto, nao sei como nem ate quando, um dia de cada vez...


Vou ver se consigo trocar um ideia com esse gerente da oracle, acho q pode ser uma boa pra vc e pra mim tbm...

Seguimos confiantes!

Abraço mano é nóis!

Anônimo disse...

CASO SUJA UMA VAGA DE TRABALHO NO CANADÁ DISPONIBILIZO-ME ...
TENHO QUALIFICAÇÃO NA AREA DE CONSTRUÇÃO CIVIL E OPERAÇÃO EM PLATAFORMAS...CURSO DE INGLES E OUTROS...OBRIGADO!!!!
E_MAIL: paulinho-saoconardorj@hotmail.com
tel: 21-8841-8130

Anônimo disse...

PAULINHO-RJ
CASO SURJA UMA VAGA DE TRABALHO NO CANADÁ DISPONIBILIZO-ME ...
TENHO QUALIFICAÇÃO NA AREA DE CONSTRUÇÃO CIVIL E OPERAÇÃO EM PLATAFORMAS...CURSO DE INGLES E OUTROS...OBRIGADO!!!!
E_MAIL: paulinho-saoconardorj@hotmail.com
tel: 21-8841-8130